Stage AE: Entrevista com Lzzy e Arejay Hale

Stage AE entrevistou os irmãos Hale antes do show da banda na última sexta-feira (17), eles falaram sobre o Grammy, momentos inesquecíveis, a participação de Lzzy com David Draiman e mais.

Você confere a entrevista abaixo:
O Grammy Awards veio e foi esse ano, mas você não consegue acreditar que uma banda aqui da Pensilvânia levou para casa um dos prêmios. Halestorm ganhou o "Best Hard Rock/Metal Performance" desse ano com a música "Love Bites (So Do I), do seu segundo álbum de estúdio "The Strange Case Of...". A banda é composta pela vocalista/guitarrista Lzzy Hale, o baterista Arejay Hale, o guitarrista Joe Hottinger e o baixista Josh Smith. Na sexta-feira, o Halestorm explodiu o telhado da Stage AE. Antes do show, eu tive a incrível honra de me sentar com Arejay e Lzzy para falar sobre o seu sucesso.

Ser nomeado veio como um choque para a banda que estava no palco quando receberam a notícia.
"Nós estávamos em Madison, Wisc. e foi no meio do nosso set. Eu sentei na frente do piano para tocar uma das nossas baladas e eu sou do tipo que fala com o público antes de começar. Os meninos tinham saído do palco e eles tiveram o texto do nosso administrador através do nosso gerente de turnê." disse Lzzy. "Meu guitarrista veio correndo até mim e me diz isso, e eu estava como "Que diabos?" e eu gritei com todos no palco. Nós começamos a nós abraçar e todos que estavam na primeira fila estavam como "O que? O que aconteceu? Quem morreu?""

"Eu estava atrás da bateria quando Joe disse à Lzzy e eu só ouvi ela dizendo "O que? Você está brincando comigo?" e eu estava pensando "Que desastre aconteceu" sabe? Então, ela disse "Nós acabamos de ser nomeados ao Grammy" no microfone e o publico ficou quieto por 3 segundos." disse Arejay Hale.

Então, o quão inesperado foi a vitória para o Halestorm na noite do Grammy? A banda não preparou nada antes para um possível discurso de aceitação.
"Eu lembro deles dizendo "O Grammy vai para" e então eu acho que apaguei depois disso, porque nós não respondemos de imediato. Eles disseram "Love Bites (So Do I), do Halestorm" e nós estávamos tipo "Quem é esse? Oh meu Deus, somos nós!" disse Lzzy. "Nós não tínhamos nada preparado, porque tínhamos dito tudo, "Bem, nós definitivamente não vamos ganhar, olhem nossos concorrentes. Vamos apenas ter sorte de estarmos aqui, vamos ser felizes."

"Eu tirei meu telefone, e eu fiquei como "Oh Deus, eu espero não esquecer de ninguém" disse Arejay.

Lzzy e seu irmão mais novo, Arejay, se apresentam juntos desde 1997. Se você ouvir a música deles ou vê-los ao vivo, uma coisa que vai impressionar você é o incrível alcance vocal de Lzzy. Das baladas aos hinos de rock, ela consegue fazer tudo, mas ela teve ajuda ao longo do caminho.
"Eu comecei cantando com o Arejay quando nós éramos simplesmente crianças. Porque eu podia, eu realmente não penso muito sobre isso. Eu não percebo realmente que eu poderia fazer tudo agora que eu sei que eu podia fazer isso enquanto eu tinha 19 ou 17 anos" disse Lzzy.

Logo no início, eles tiveram a oportunidade de abrir para Kix. Após o show, Lzzy abordou o front-man Steve Whiteman procurando dicas para ficar melhor. Whiteman se ofereceu para dar a ela aulas de canto no "Marty's Music Shop" em Harrisburg, onde ela foi toda semana por dois anos. Hoje em dia, Lzzy ainda usa as mesma técnicas e orientações que aprendeu com Whiteman.

Outra coisa que você vai perceber durante um show ao vivo é que a banda desfruta completamente de cada segundo que eles estão no palco. Eles trazem uma energia, uma presença em seu rosto que é contagiante.
"Esse é o único momento na nossa vida louca em que tudo faz sentido. Nós estamos em cima do palco, estamos livres de tudo e estamos tendo uma explosão." disse Arejay.
 "Ninguém pode tirar nada de você quando você está no palco. Você pode fazer o que quiser. Você pode ter problemas mais tarde, mas você pode fazer o que quiser", disse Lzzy.

Enquanto outras bandas podem usar faixas de apoio durante o seu show ao vivo, Halestorm orgulha-se em dar uma performance autêntica.
"O que você vê é o que você ganha com a gente. Nós não tocamos com qualquer trapaça. Então, isso é literalmente ligar e tocar. Se você ouvir os erros, é porque nós realmente fizemos isso. Às vezes eu esqueço a letra, às vezes Arejay não toca corretamente. É muito imprevísivel e eu acho que é muito divertido para nós dessa forma e isso mantém tudo extramemente fresco." disse Lzzy.

Se você é um fã de rock, você provavelmente já ouviu falar da banda Disturbed. O vocalista David Draiman tem um novo projeto paralelo chamado "Device" e seu primeiro álbum foi lançado em abril. Uma das faixas é um cover de Lita Ford e Ozzy Osbourne de "Close My Eyes Forever", que apresenta Lzzy. Draiman falou com a Lzzy sobre se juntar com ele na música há alguns anos.
"O cara é incrivelmente talentoso e incrivelmente inteligente e sempre está lá para conselhos. Ele disse "Eu tenho uma grande ideia  Lembra do Ozzy e Lita em "Close My Eyes Forever"? Ninguém fez isso ainda e eu adoraria ter você cantando em algo meu se eu conseguir alguma coisa." disse Lzzy.

Bem, alguns anos passaram e então Lzzy recebeu o telefone de Draiman dizendo que o projeto estava feito.
"Foi uma coisa muito especial que aconteceu com nós dois cantando juntos e isso não acontece muitas vezes. Nós estávamos escutando ela de novo e nós dois nos arrepiamos no mesmo momento. Logo antes de 'Bridge I'm like', ok, isso está legal, isso é tão emocionante. Tenho cantado algumas vezes com ele ao vivo e é uma grande honra", disse Lzzy.

5 perguntas para o Halestorm

Toda entrevista nos bastidores que nós fazemos, nós perguntamos as mesmas cinco perguntas. Algumas são relacionadas a música, outras são apenas por diversão.
Aqui está o que o Halestorm tem a dizer:

Qual foi o primeiro álbum que você comprou?
Lzzy: "Foi duas fitas cassete. Uma delas foi Van Halen '1984 'e o outro era Bad Company. Me lembro que queria aprender as canções."
Arejay: "Eu estava obcecado com o catálogo do meu pai de discos de vinil. Quando eu comecei a entrar na música, Led Zeppelin foi uma das primeiras bandas que me fez querer tocar bateria, tocar música. Acho que o primeiro disco que comprei poderia ter sido 'Supernatural' por DC Talk."

Qual é o seu momento mais embaraçoso em turnê?
Arejay: "Depois do solo de bateria, eu gosto de gritar o nome da cidade apenas para deixar todos animados e irmos para a próxima música. A primeira noite em Denver, eu estava "E ai Denver!" A segunda noite estava na cidade de Salt Lake e o que eu faço? Vou até o microfone e digo "E ai Denver!" e eu disse "Desculpe, nós estávamos lá ontem a noite" e então eu disse "E ai Tokio?" "E ai Honolulu?"
Lzzy: "Nós temos um monte desses momentos, mas podemos dizer que não há nada que você pode realmente fazer para nos envergonhar mais. Há muita coisa no YouTube que provavelmente não deveria estar lá. Há um comercial que fizemos no porão da casa de um homem assustador e eu tinha 15 anos de idade, era assustador."

Qual é a sua refeição caseira favorita?
Arejay: "Eu amo boas comidas italianas. Minha namorada é italiana, toda a sua família é severamente italiana. Família enorme, sua avó não pode nem falar inglês, ela é uma italiana fora-do-barco, mas ela faz a mais incrível berinjela à parmesão."
Lzzy: "Eu descobri um talento meu escondido que eu não conhecia.  Eu tenho a minha própria casa e eu estou começando a cozinhar. Eu atualmente faço um ótimo bife com um pouco de sal com crosta de vegetais. Eu faço burritos de batata-doce que são muito bons também."

Qual é a sua maior pontuação de boliche?
Arejay: "Nós nem sequer jogamos. Mas provavelmente 3.000. Quem não tem túnel do carpo no dia seguinte da vitória. Mas, eu poderia te dizer. Nós vamos ter que praticar mais."
Lzzy: "Nós somos horríveis. Quem não quebra seus dedos da vitória."

O que você mais gosta de fazer fora da música?
Lzzy: "Eu estou um pouco astuta. Faço joias de "coisas" que eu acho em pedaços de outras jóias, pois você não pode me dar nada bom, eu acabo quebrando. Então, eu faço algo por outra coisa e uso isso, e depois, quebro de novo."
Arejay: "Eu sou um tipo viciado em mídias sociais, mas se eu não estivesse na música eu provavelmente estaria em algum tipo de arte. Seja em algum tipo de ação ou fazendo filmes ou até mesmo no lado comercial do negócio da música."
Confira o vídeo da entrevista clicando aqui e clique aqui para ver as fotos do show.