'Os fãs irão amar esse novo álbum', diz Lzzy para a Loudwire

http://loudwire.com/halestorm-lzzy-hale-fans-going-to-love-new-record/?trackback=tsmclip
O Halestorm tem estado no estúdio terminando de gravar o seu terceiro álbum, e a vocalista Lzzy Hale recentemente conseguiu um tempo para conversar com a Loudwire sobre o processo de gravação. Ela conta um pouco sobre o progresso da banda nesse álbum, quais são as inspirações, novidades sobre um novo single, e mais.

Confira:
Loudwire: Lzzy, no palco vocês parecem possuídos com as emoções do momento. Como você tem lidado com o fato de sair dessa intensidade e ficar no ambiente calmo do estúdio?
Lzzy: Eu não tinha sido capaz de lidar com isso, até esse álbum. Principalmente porque temos feito bastante coisas - 90 por cento desse álbum é ao vivo. Todos nós estamos em um círculo na sala tocando juntos. Então, não é tão difícil desligar o interruptor quando você tem seus amigos perto de você, e você está cantando no microfone, tocando um instrumento. Eu não sei porquê nós nunca tentamos isso nos nossos dois álbuns passados, mas eu canto diferente quando estou tocando um instrumento. Ao invés de estar em uma cabine de voz, com um aquário e um microfone muito caro na minha frente, eu estou com uma SM7, uma guitarra pendurada em mim, tocando e cantando, enquanto todo mundo está na sala. Definitivamente não é muito diferente do mesmo sentimento que eu tenho no palco, o que é ótimo. Eu não achava que conseguiríamos fazer isso, mas parece que estamos fazendo.

Loudwire: Captar a energia ao vivo de uma banda e colocar em um álbum de estúdio, é algo que as bandas vem tentando fazer a décadas. Quais bandas você acha que fez isso melhor e como essas bandas inspiram vocês pela forma como elas fizeram?
Lzzy: Várias bandas que temos referenciado para nosso desafio, foram as bandas que não tiveram outra escolha a não ser fazer isso [risos]. Como em muitas das bandas dos anos 90, Pearl Jam e bandas dos anos 80 e 70, Fleetwood Mac e Tom Petty. É louco como antigamente era isso o que você tinha que fazer. Você tinha que: A, praticar a música; B, Ser bom de verdade - e também tentar acertar o máximo de notas que puder, porque tem tantas faixas e tempos para continuar fazendo isso, então você tem que saber a verdade e você tem que correr atrás desse momento. É engraçado. Este álbum foi mais desafiador e eu aprendi muito mais do que nos últimos dois álbuns. Você realmente está dependendo de si mesmo. Tudo começa e termina com a gente. Isso é assustador, mas é também muito emocionante. Quando funciona e você começa a ouvir a sua música que você acabou de gravar, e você sente a emoção de seus companheiros de banda, e você pode ouvir todos os detalhes que faz de você uma banda - isso é algo que não consigo nem explicar.

Loudwire: Mal posso esperar para ouvir mais músicas novas. Ouvimos algumas músicas novas que vocês tocaram em shows na primavera [americana]. Quando você acha que vamos poder ouvir algumas músicas novas?
Lzzy: Estivemos falando sobre isso essa semana. Eu vou ter algumas reuniões. Estamos tentando definir uma data, o máximo que posso dar de dica é que nós acabamos de terminar duas das primeiras faixas que esperamos que seja nosso primeiro single. Então, você provavelmente irá ouvir um novo single muito em breve. Quanto à data de lançamento, eu não tenho certeza. Nós vamos tentar lançar antes do fim do ano, ou logo depois. É o que eu estou esperando que aconteça. Mas eu já fiz promessas assim antes. [risos]

Loudwire: Quando vocês estavam reunindo ideias para o novo álbum, qual foi a primeira coisa que você queria tentar fazer diferente de antes?
Lzzy:  A diferença da última vez é que eu não queria pensar muito sobre: isso vai ser universalmente aceitável? Ótimo para rádio? A gravadora vai gostar disso? Os meus colegas de banda vão ficar constrangidos se eu falar sobre isso? Eu estava tentando não pensar muito sobre isso e com toda a honestidade, muitas dessas canções vieram de pedaços de conversas que eu tinha no Twitter, Instagram e via Facebook com as poucas pessoas que me seguem, isso soa tão 'Wow, isso é tão 2014 da parte de vocês!'. Mas é realmente verdade. Eu definitivamente não saí muito, estamos 14 horas por dia no estúdio. Eu tenho usado as mídias sociais e twitter para ter mais algumas conversas aprofundadas com os fãs do Halestorm. Eles realmente se abrem para nós. Eles me deixam entrar nos seus pensamentos e seus problemas, tem sido muito, muito inspirador e honroso ser parte da vida de alguém assim. Muitos desses assuntos que achamos que são importantes e que eles foram corajosos o suficiente para me contar, tem feito o caminho em muitas dessas histórias. Eles têm me inspirado a não ter remorso nesse álbum. Eu só vou fazer o que tenho que fazer para cantar e isso vai ser chamado de qualquer coisa que eu quiser. É isso. É maravilhoso ter esse tipo de relacionamento com seus fãs, realmente não parece que tem muita diferença entre quem inspira quem e quem mexe com o mundo de quem.

Loudwire: Qual é a sensação que você tem quando escreve um grande riff ou uma letra inteligente, ou grava um grande take que você sabe que é bom?
Lzzy: Você sabe, é uma coisa de outro mundo, porque se eu sentar e eu tentar escrever uma canção, eu faço isso de qualquer maneira, só porque é uma boa maneira de praticar e é um exercício físico, tanto quanto a sua arte. Vou me sentar, eu vou escrever alguma coisa hoje. Mas quando algo sai assim, que você sabe imediatamente que é algo realmente especial, você está meio que olhando por cima do ombro como 'Quem fez isso? Isso definitivamente não era eu! Eu não sou tão inteligente! É de outro mundo'. Eu não sou uma hippie louca ou uma pessoa espiritual,  mas eu sei que há algo que está acontecendo e que começou alguma coisa, chame como quiser chamá-lo. Algo que atravessa você, é até estranho que você tenha feito essa pergunta. Eu falei com o meu guitarrista Joe sobre isso ontem. Eu tenho o mesmo sentimento de quando eu tinha 13 anos, quando começamos a banda. A missão era escrever músicas e tocar fora. Você tem essa mesma sensação - ainda é uma emoção juvenil. Eu acho que isso é algo em que eu tenho persistido [risos]. Eu espero que eu nunca perca esse sentimento. Ele me faz continuar, cara.

Loudwire: Lzzy, de que maneira as expectativas de seus fãs coincidem com sua própria inclinação artística quando você está escrevendo novas músicas?
Lzzy: Eu definitivamente quero dar o que eles merecem e precisam. Algo especifico que definitivamente me inspirou no início deste processo de escrita, foi um grupo de fãs. Alguns são da Alemanha, alguns são do Reino Unido. Em todo o país aqui, eles acabaram montando este "Halestorm appreciation video" - que eu tenho certeza que você ainda pode encontrar no YouTube. São 20 minutos em que eles falam sobre a primeira vez que eles nos viram e o que certas músicas significam para eles, e que como a banda toda tem um grande significado. Há coisas - eu não sei se realmente sabia o impacto que tínhamos sobre algumas dessas pessoas. Estou dizendo que, no meio disso tudo, eu estou me despedaçando e eu olho para os meus colegas e penso: 'Eles vão amar esse novo álbum! Eu quero dar tudo o que eles precisam'. Há uma diferença em sentir a pressão de um terceiro álbum e, em seguida, basta saber que você está no caminho certo para essas pessoas e não necessariamente para o resto do mundo, ou para o sucesso. Espero que eles vejam algo de si no próximo CD, e que vejam qual o impacto que eles tiveram em nós. Espero que eles escutem isso neste próximo registro. Na medida em que a pressão vai surgindo, estamos muito empolgados com o lançamento. E já não importa, mesmo se todo mundo odiar, nós ainda vamos tocar. [risos]

Loudwire: Muito obrigado por ligar, Lzzy. Estamos tão ansiosos para a nova música e tudo o que está por vir.
Lzzy: Eu mal posso esperar para que você possa ouvi-lo, Jackie. Como sempre, obrigado por sempre me deixar falar.