Halestorm confirma turnê pela América Latina

É com imenso prazer que nós do Halestorm Brazil informamos que um sonho virou realidade. Como puderam acompanhar, durante esses últimos dias, os integrantes da banda publicaram as seguintes imagens em suas contas no Instagram.

Veja as fotos:

 
Joe postou essa imagem no seu instagram. Os países que fazem parte da nova turnê.

 
Quando questionado sobre a possível vinda ao Brasil, Josh respondeu: "Nós estamos indo!".

"Vamos apenas dizer: Eu mal posso esperar para melhorar meu português quando nós tocarmos em um certo país que nós nunca tocamos antes! Jessie Covets precisa ir para traduzir!"

Foto postada pelo Arejay.

Foto postada pela Lzzy em seu instagram.

Halestorm tem tocado mais de 250 shows por ano nos últimos 16 anos. O que começou como uma apresentação de escola se tornou paixão, vocação, e, após isso, profissão. Dois irmãos tinham um sonho, e, juntos de mais dois amigos, eles perseguiram a sua tempestade, foram até o olho do furacão e abraçaram a música como seu deleite e sua rotina. O reconhecimento não tardou, as coisas aconteceram rápido - e foram evoluindo, de um show lotado para uma turnê em outros países, então uma capa de revista e críticas de renomados artistas, para chegarem, por fim, até ao Grammy.
O mundo passou a conhecer a "banda boba da Filadélfia" e com o Brasil não foi diferente. O som adentrou nos corações e almas do povo de toda a América Latina, de fato. Surgiu então, a geração Stormer, também conhecida por Freak ou Storm Chaser, os caçadores de tempestade. Os incessantes shows da banda continuaram - e inúmeros países eram agraciados com a presença dos irmãos Hale, Joe e Josh. A cada show em um longínquo lugar, uma esperança para os brasileiros, os argentinos, chilenos e mexicanos - a esperança de que um dia eles teriam a sua chance de pular com "Dirty Work", gritar em "Love Bites" e comemorar com "Here's To Us". Enfim, chegou o dia tão esperado e a felicidade corre nas veias de cada Stormer vivente nessas terras. Então, com essa notícia só podemos exclamar uma coisa: à nós!